CLICK em MARCADORES (no lado direito) para encontrar o assunto que deseja.

Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Musica nas sinagogas e sua influencia no Cristianismo


Embora alguns afirmem que as sinagogas judaicas do 1º século usavam o canto, isso tem sido bastante questionado por pesquisas mais acuradas.
A música vocal e instrumental foi proibida, embora o canto vocal fosse algumas vezes praticado em épocas posteriores ao primeiro século:
"A música instrumental em serviços divinos cessou com a destruição do Templo. A música foi proibida em geral, em sinal de luto pela destruição de Jerusalém, exceto em ocasiões festivas e, especialmente, em cerimônias de casamento, a fim de encantar e fazer feliz o noivo e a noiva. Parece que o órgão foi utilizado em cerimônias nupciais, que teve lugar na sinagoga."
"O órgão moderno em sinagogas reformistas como um acessório de culto foi introduzido pela primeira vez por Israel Jacobson em Berlim na nova casa de oração que ele abriu para o festival Shabu'ot, 14 de junho de 1815 http://www.jewishencyclopedia.com/articles/11761-organ
"Os rabinos, após a destruição do Segundo Templo, emitiram um decreto proibindo toda a música instrumental ou vocal, como sinal de luto nacional: "O ouvido que escuta a música deve ser [estéril] surdo; qualquer casa onde há música deve, eventualmente, ser destruída "(GIT. 7a). Mais tarde, no entanto, R. Hai Gaon sustentou que esta se refere apenas aos cânticos de amor árabes. Maimonides permitido o coro a cantar em louvor de Deus na sinagoga e em todas as festas religiosas ("Yad", Ta'aniyot, v 14;. Shulḥan 'áruk, Orah Haim, 560, 3)http://www.jewishencyclopedia.com/articles/4348-choir
 "Devido à "cerca, barreira" rabínica que proibiu a utilização de um instrumento no sábado e festivais por causa da probabilidade de que ele exigiria sintonia ou outra preparação (comp. Shulḥan 'áruk, Oraḥ Ḥayyim, 338, 339), ele ainda é evitada por congregações conservadoras nesses dias. http://www.jewishencyclopedia.com/articles/11241-music-synagogal

"A dispersão dos cantores do Templo e a cessação das performances dos músicos no santuário influenciaram, mas ligeiramente o canto na sinagoga, uma vez que o desejo de muitas autoridades era que a música deveria ser evitada proveniente do luto duradouro das ruínas de Sião [Jerusalém],esta proibição nunca foi de maneira geral atendida, quando tornou-se uma questão de música na adoração (comp Giṭ 7a;.. Soṭah 48a; Alfasi em Ber 25b;. Asheri em Ber 30b;. Shulḥan 'áruk, Oraḥ Ḥayyim, 560, 3). De fato, desde os primeiros séculos houve evidente o desejo de reforçar a importância do canto no ritual da sinagoga. O oficiante foi obrigado a ter uma voz agradável e uma enunciação clara (Ta'an 16a;. R. 25 [ed Friedmann, p 127a..] Pesiḳ;. Meg 24b comp, 32a;... Yer shek 1;. Yalḳ ., Prov. 932), e com a ajuda voluntária de bons vocalistas foi considerado meritório".  http://www.jewishencyclopedia.com/articles/11241-music-synagogal

"Após a destruição do Templo e da subsequente diáspora dos judeus pessoas, havia um sentimento de grande perda entre as pessoas. Na época, um consenso desenvolvido que todos música e canto seriam proibidos; este foi codificado em regra por algumas autoridades rabínicas primeiros judeus. No entanto, a proibição de canto e música, embora não formalmente levantada por qualquer conselho, logo tornou-se entendido como apenas uma proibição fora de serviços religiosos. Dentro da sinagoga o costume de cantar logo ressurgiu. Nos últimos anos, a prática tornou-se a permitido  cantar em festas que comemoram eventos religiosos do ciclo de vida, como casamentos, e ao longo do tempo a proibição formal contra a cantar e tocar música perdeu sua força completamente."   http://en.wikipedia.org/wiki/History_of_religious_Jewish_music


"A Sinagoga. ...J.A. Smith resume o consenso entre os estudiosos modernos: não só há absolutamente nenhuma evidência de cânto ou entoação de cântico na sinagoga do primeiro século, mas também que a igreja não aprovou o culto da sinagoga de maneira alguma. 3"Eu só posso confirmar o fato de que na literatura rabínica não há nenhuma menção de cantar na sinagoga cedo." -Levertoff 4"O serviço de sinagoga era nos tempos antigos sempre sem cântico." - Mowinckel 5"Reuniões em sinagoga judaica eram principalmente para a leitura, instrução e oração, mas não o cântico de salmos." - David Hiley 6"Para afirmar tão simples quanto possível, não havia canto dos salmos na sinagoga antiga." - James McKinnon 7
McKinnon uma vez sugeriu que pode ter havido cantico na sinagoga cedo, mas Smith apontou que McKinnon baseou esta possibilidade unicamente em um documento datado de séculos mais tarde, e, portanto, "a sua relevância para a antiga sinagoga é muito duvidoso." 8
Foi somente após a destruição do templo em 70 dC que a sinagoga começou a evoluir para o que nós pensamos hoje.
Hiley resume: "Nas décadas após a destruição do templo, que removeu a um acidente vascular cerebral todo o foco da vida religiosa de Israel, algo como um serviço ordenado de culto tornou-se estabelecido na sinagoga, um substituto parcial para o que havia sido perdido." 9
A prática da sinagoga do primeiro século, deixa claro que o culto na igreja primitiva era independente dela.
"De fato, a variedade de forma e conteúdo das assembléias cristãs atenua fortemente contra a ideia de que o culto cristão era basicamente uma continuação do serviço da sinagoga. Nem há qualquer razão convincente porque é que deveria ter sido. Por um lado, muitos dos os primeiros cristãos, sendo judeus, proselyte judeus ou gentios adeptos ao judaísmo, com a presença livremente as sinagogas e templo de qualquer maneira ... "-ja Smith 10"Os serviços de cristãos tinham um selo próprio no que diz respeito a forma e o conteúdo precisamente porque a assistência nos serviços dos judeus continuaram." - Gerhard Delling 11"Culto público judeu  não poderia ter dado ao culto cristão nem a sua  forma não o  seu conteúdo." - David Hiley 12 
 

3 J.A. Smith, The Ancient Synagogue, the Early Church and Singing, published in Music & Letters, January 1984.
4 Levertoff, quoted by Smith, p. 5.
5 Mowinckel, Ibid.
6 David Hiley, Gregorian Chant (Cambridge University Press, 2009), p. 84.
7 McKinnon, TCFEWC8 Smith, p. 6.
9 David Hiley, Western Plainchant: a Handbook (Oxford: Clarendon Press, 1993), p. 485.
10 Smith, p 8.
11 Gerhard Delling, Worship in the New Testament, p. 92.
12 Ibid.
  http://missingmorethanmusic.com/Research/EarlyChurch.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário