CLICK em MARCADORES (no lado direito) para encontrar o assunto que deseja.

domingo, 8 de março de 2015

Uso de instrumentos na igreja primitiva e nos tempos dos pais da igreja

 ÚLTIMA FRASE: "E se você desejar cantar e tocar harpa ou lira, não há censura nisso!



Introdução
A história mostra que ao longo dos séculos o louvor a Deus no Cristianismo sofreu variações. Até o segundo ´seculo não era proibido o uso de instrumentos, mas apartir do terceiro século o uso do instrumento foi proibido. Depois de muito tempo o uso de instrumentos musicais teve seu uso implementado nas igrejas.

A igreja primitiva  (1º século) não teve influência da sinagoga, pois esta na verdade não fazia uso nem do canto nem de isntrumentos musicais. Porém os pais da igreja primitiva a partir do 3º século acabaram por retomar a proibição de uso de intrumentos musicais, talvez sim por influencias de escritos judaicos como de Filon de Alexandria. ( Click e veja um estudo completo sobre o culto na sinagoga )  http://musicagospelcontemporanea.blogspot.com.br/2015/02/musica-no-judaismo.htm




1º seculo:


  • As referencias sobre o louvor a Deus no Novo Testamento são genéricas, o que poode ou não incluir o uso de instrumentos musicais. O Novo Testamento não  especifica que deve se fazer o uso apenas do canto vocal no louvor a Deus. Ou seja, não é especificado se devemos louvar ao som de algum instrumento ou sem ele
Tiago 5:13  Está alguém entre vós sofrendo? Faça oração. Está alguém alegre? Cante louvores.Efésios 5:19  falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais,Colossenses 3:16  Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração.

  • As referências sobre instrumentos musicais no Novo Testamento aparecem explictamente no Livro do apocalipse. 
Ap 5:8 e, quando tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos,
9 e entoavam novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação
Objeção: O livro de Apocalipse é simbólico, portanto não se pode utilizar deste texto para se referir ao uso de instrumentos no céu.
Resposta:
  • O livro de Apocalipse faz sim uso de símbolos, mas cada um deles tem seu significado.
  • nesta passagem algumas coisas são explcitametne literaiscântico, o livro
  • outras são simbólicas, mas se referem a dados da realidade: incenso= orações, cordeiro= Jesus Cristo, 4 seres viventes e os 24 anciãos = criaturas de Deus.
  • harpa faz referência imediata a adoração com música!!  Se Deus condenasse a musica instrumental não faria de um instruemento musical o símbolo da adoração celestial!!
  • O termo 'salmos' pode incluir também o uso de instrumentos musicais
"psallo...'tocar instrumento de cordas com os dedos' , e por conseguinte, na Septuaginta'cantar com a harpa, cantar salmos' (Dicionário Vine p.967, CPAD)
"Na LXX [Septuaginta], psallo e psalmos representam, de modo geral, o hgeb. zamar ou nagan, ... geralmente, a referência diz respeito aos Salmos do nosso Saltério...
Pode se tomar por certo que, pelo menos durante o período do AT, o cantar dos Salmos sempre era acompanhado por instrumentos musicais.. Além disso, psalmos pode significar qualquer cântico espiritual, sendo mencionado um acompanhamento musical, ou não (cf. Sl 33[32]:2)."  ( Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento,p. 272)
"um tocar, um vibrar, p. ex. de uma corda de um arco,...; de instrumentos de cordas, um execução, música, Anthol. Gr. II. p. 73,74. IV. p. 257; tom ,melodia, compasso, como tocado,...No uso posterior, cântico, em sentido próprio e literal como acompanhado de instrumentos de cordas, Josepho Antiguidades 6.11.3... "Léxico Grego Edward Robinson, CPAD, p. 996
33.111...cantar cânticos de louvor, com a possível implicação de acompanhamento instrumental ( no NT, muitas vezes relacionado com o entoar de salmos do AT)- "cantar, cantar um salmo, entoar um cântico de louvor, cantar louvores"(Léxico Grego-Português do Novo Testamento baseado em domínios semânticos, SBB)
 Léxico de Strong:5568 psalmosde 5567; TDNT-8:489,1225; n m1) toque, ato de fazer vibrar e produzir som1a) do toque das cordas de um instrumento musical1b) de um canção piedosa, um salmoSinônimos ver verbete 5876..."Enquanto a idéia principal de 5568 é um acompanhamento musical, ""
psallo 5567provavelmente, forma reforçada de psao (esfregar ou tocar a superfície, cf 5597); TDNT-8:489,1225; v 1) tirar, arrancar 2) fazer vibrar pelo toque, produzir som agudo ou metálico 2a) tocar ou bater a corda, vibrar as cordas de um instrumento musical, de modo que ressoem suavemente 2b) tocar num instrumento de corda; tocar, a harpa, etc. 2c) cantar ao som da harpa 2d) no NT, cantar um hino,   os louvores de Deus em canção
  • o livro apócrifo Odes de Salomão, uma coleção de quarenta e duas composições de hinos escritos em siríaco provavelmente durante o primeiro século ou no mais  tardar no iníco do 2º , contém várias referências à cítara e composição musical como um meio aceitável para louvar a  Deus. http://www.newadvent.org/cathen/14137a.htm
Objeção:
 1-Os instrumentos musicais são cerimoniais, pois estavam ligados ao Templo ou  à arca.(2 Cr 29: 25-28). Quando o sacrifício começou, o uso de instrumentos musicais pelos Levitas também iniciou. Quando a oferta terminou, o uso de instrumentos também cessou. 
2- Na verdade o uso específico de instrumentos musicais era restrito a certo grupo de Levitas

Resposta:
  • Sim, pois este era o ritual do culto no templo judaico. mas existiam o culto fora do templo!!!
  • Profetas utilizavam de flautas, saltérios e tambores!!!Para louvar a Deus e profetizar sem conexão a arca ou ao templo
 1Samuel 10:5  Então, seguirás a Gibeá-Eloim, onde está a guarnição dos filisteus; e há de ser que, entrando na cidade, encontrarás um grupo de profetas que descem do alto, precedidos de saltérios, e tambores, e flautas, e harpas, e eles estarão profetizando.2Rs 3:15  Agora me tragam um músico. Enquanto o músico tocava harpa, o poder do SENHOR Deus veio sobre Eliseu,Assim os Salmos incentivam de vários instrumentos no louvor a Deus (sem menção a templo ou arca) Sl 33:2 Celebrai o SENHOR com harpa, louvai-o com cânticos no saltério de dez cordas.Sl 81:1 ¶ Cantai de júbilo a Deus, força nossa; celebrai o Deus de Jacó.2  Salmodiai e fazei soar o tamboril, a suave harpa com o saltério.Sl 92:1 ¶ Bom é render graças ao SENHOR e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo,2  anunciar de manhã a tua misericórdia e, durante as noites, a tua fidelidade,3  com instrumentos de dez cordas, com saltério e com a solenidade da harpa.Sl 98:5  Cantai com harpa louvores ao SENHOR, com harpa e voz de canto;6  com trombetas e ao som de buzinas, exultai perante o SENHOR, que é rei.;Sl 43:4  Então, irei ao altar de Deus, de Deus, que é a minha grande alegria; ao som da harpa eu te louvarei, ó Deus, Deus meu.Sl 57:7-9 ¶ Firme está o meu coração, ó Deus, o meu coração está firme; cantarei e entoarei louvores.8  Desperta, ó minha alma! Despertai, lira e harpa! Quero acordar a alva.9  Render-te-ei graças entre os povos; cantar-te-ei louvores entre as nações.Sl 71:22  Eu também te louvo com a lira, celebro a tua verdade, ó meu Deus; cantar-te-ei salmos na harpa, ó Santo de Israel.Sl 108:1 ¶ Firme está o meu coração, ó Deus! Cantarei e entoarei louvores de toda a minha alma.2  Despertai, saltério e harpa! Quero acordar a alva.3  Render-te-ei graças entre os povos, ó SENHOR! Cantar-te-ei louvores entre as nações.Sl 149:9 ¶ A ti, ó Deus, entoarei novo cântico; no saltério de dez cordas, te cantarei louvores.Sl 147:7  Cantai ao SENHOR com ações de graças; entoai louvores, ao som da harpa, ao nosso Deus,Sl 149:3   Louvem-lhe o nome com flauta; cantem-lhe salmos com adufe e harpa.Sl 150:3  Louvai-o ao som da trombeta; louvai-o com saltério com harpa.4  Louvai-o com adufes e danças; louvai-o com instrumentos de cordas e com flautas.5  Louvai-o com címbalos sonoros; louvai-o com címbalos retumbantes.

Conclusões
  • A partir dos textos do Novo Testamento não dá para saber se os primeiros cristãos usavam ou não instrumentos na adoração, pois as instruções não são específicas para o uso somente do canto vocal. São expressões genéricas.
  • se fosse errado o uso de isntrumentos musicais no Novo Testemento, Deus não utilizaria da Harpa para representar a adoração feita no céu!!! 
  • além disso os instrumentos musicais não são tipológicos e assim não tiveram sua aplicação apenas no Antigo Testamento e não estavam necessariamente ligados à sacrifícios ou a arca como afirmam alguns.
  • mesmo que a igreja primitiva  tivesse utilizasdo apenas o canto vocal, isto não seria padrão para nós, pois:
"Se houve omissões concernentes à música instrumental e à dança, isto não precisa ser necessariamente entendido, como alguns fariam, como um sinal de que eram erradas, visto serem usadas nos rituais gregos acompanhados de orgias, .... Isto pelo seguinte: a Igreja Primitiva era sempre uma hóspede temporária, alojada temporariamente em casas, navios, praias e praças públicas. Estava frequetemente escondida daqueles que tentavam eliminá-la. Ela não tinha tempo para coisa alguma a não ser para os mais simples meios musicais e atividades em sua prática de adoração.Mais importante ainda, certos tipos de música devem ter sido evitados, não devido à iniquidade inerente, mas pela forte associação nas mentes daqueles que vieram de experiências pré- cristãs, quer judeus quer pagãos....A distinção entre o conceito pagão de permissividade das coisas, e o conceito cristão do discernimento entre uma coisa e outra- nenhuma das quais em si mesmas impura (Rm 14:14), embora não permitidas- anula qualquer opinião que afirme que aIgreja Primitiva tivesse estabelecido um padrão rígido, imutável e limitado." (Enciclopedia da Bíblia Cultura Cristã- vol. 4, Editora Cultura Cristã, p. 418, 2008.)

2º século:

Durante o segundo século, havia ainda referências positivas para instrumentos musicais e nenhuma objeção ao uso de instrumentos musicais


Inácio de Antioquia (c. 50-117 dC)  Ele usou o harmonia da harpa alegoricamente para promover a unidade entre a igreja e seu bispo, pois :
"o[ bispo] está em sintonia com os mandamentos  assim como uma harpa com suas cordas. "  “Carta aos Filadelfos,”
 Pseudo-Justin comparou a inspiração e música, vendo o Espírito 
"descer do céu como uma palheta e usando aqueles apenas os homens como um instrumento como a cítara ou lira ".1, “Hortatory Address to the Greeks,” in McKinnon, Early Christian Literature, 21.
Obs* Existe uma obra intitulada "Respostas para Ortodoxo" que erroneamente foi atribuída à Justino Mártir, mas ela é do séc. IV, cujos candidatos à autoria são Diodoro de Tarso e Teodoreto 
 "Respostas para Ortodoxo "foi re-editado de uma forma diferente e mais primitiva forma por Papadopoulos-Kerameus ( St. Petersburg , 1895), a partir de um manuscrito de Constantinopla  que atribuiu o trabalho a Teodoreto . Embora esta atribuição foi adotada pelo editor, não tem sido geralmente aceita. Harnack estudou profundamente esses quatro livros e mantém, não sem probabilidade, de que eles são o trabalho de Diodoro de Tarso (Harnack, "Diodor von Tarso ., Vier pseudojustinische als Schriften Eigentum Diodors nachgewiesen "em" Texte und Untersuch "., XII, 4, Leipzig, 1901).   http://www.newadvent.org/cathen/08580c.htm
 "Somente o canto vocal não é agradável para as crianças, mas sim cantar com os instrumentos sem vida, dançar e bater palmas; o que é relevante na utilização deste tipo de instrumento e outras agradáveis ​​para as crianças é abandonado nas músicas nas igrejas,   e só resta simplesmente o cântico."


3º século

Três áreas influenciaram os pais da igreja em relação aos  instrumentos:
(1) as tradições judaicas,O Judaísmo tinha proibido música instrumental (e também vocal) desde a destruição do templo, como uma demonstração de luto.  
 (2) a cultura pagãs 
(3) as religiões do Império Romano,
Em primeiro lugar, os pais  da igreja,a partir do terceiro século reconheceu as tradições judaicas de proibição instrumentos e desprezo pelo uso deles por parte de Filon de Alexandria. E para interpretar o Antigo Testamento, a maioria deles recorreu ao uso de alegoria. 
Filo de Alexandria (20 aC-50 dC), um judeu com uma educação grega, acreditava que a música não podia ser utilizados no culto, porque se o adorador é preenchido com Deus, então "todos os outros onerosa e odiosa ruídos deveriam cessar. " ( Philo of Alexandria, “Legun allegorianum II,” in Quasten, Music and Worship, 54)
Além disso, de acordo com Filo, a única razão pela qual os judeus sabiam música era porque Moisés tinha aprendido e trouxe emprestado dos Egípicios. ( Quasten, Music and Worship, 65.)
Em segundo lugar, como parte da cultura romana, música instrumental teria florescido em marchas
e em banhos, em arenas e em teatros, assim como em casas particulares. A lascívia e a licenciosidade 
dominavam estes ambientes. Os pais da igreja diziam que os instrumentos musicais dispertavam as paixões carnais.

Em terceiro lugar a música instrumental era suada em cultos pagãos para louvar os deuses, afastar maus espíritos e atrair bons presságios, bem como para invocar espíritos.
Assim os pais da igreja passaram a fazer um contrastre entreo o simples culto cristão e os elaborados cultos pagãos.



Clemente de Alexandria (c. 165-215 AD)  "The instructor, livro 2 cap. 4:   


Porque, se as pessoas ocupam o seu tempo com os tubos (corneta ?), e alaúdes , e coros e danças, e com o  bater palmas das mãos egípcio, e essas frivolidades desordenadas, tornam-se bastante imodestas e intratáveis; batem nos címbalos e tambores, e fazem um barulho com instrumentos de ilusão ; claramente como um banquete, como me parece, é um teatro de embriaguez . O apóstolo declara: " deixando as obras das trevas, devemos vestir a armadura de luz, caminhando honestamente, como de dia, não gastar o nosso tempo em glutonarias e bebedeiras , em impudicícias e dissoluções". Romanos 13: 12-13 .Deixe o tubo(corneta?) ser conformado aos pastores, e a flauta ao supersticioso que estão envolvidos em idolatria . Pois, na verdade, esses instrumentos devem ser banidos do temperado banquete, sendo mais adequado para os animais do que os homens , e para a parte mais irracional da humanidade . Porque temos ouvido dos veados sendo encantados com a flauta, e seduzidos nas armadilhas, quando caçados pelos caçadores . E quando as éguas estão sendo cobertas, uma música é tocada na flauta- um canto nupcial, por assim dizer. ...

O Espírito , distinguindo dessa folia, a liturgia divina, canta:' louvai-o com o som da trombeta' pois com o som da trombeta Ele deve ressuscitar os mortos. 'Louvai-o sobre o saltério' ; pois a língua é o saltério do Senhor . E 'louvai-o com a lira'. Até a lira se entende como a boca atingida pelo Espírito , como se fosse por uma palheta. Louvor com o tamborim e a dança , refere-se à Igreja meditando sobre a ressurreição dos mortos na pele retumbante. 'Louvai- nas cordas e órgão'. Nosso corpo Ele chama um órgão, e os nervos são as cordas, pelo qual ele recebeu tensão harmoniosa, e ao ser atingido peloEspírito , ele emite vozes humanas. 'Louvai-o nos címbalos'. Ele chama a língua o prato da boca, o que ressoa com a pulsação dos lábios. Por isso, Ele clamou a humanidade 'Que cada ser que respira louve ao Senhor' , porque Ele cuida de cada ser que respira, que Ele mesmo fez. Pois o homem é verdadeiramente um instrumento pacífico; enquanto outros instrumentos, se você investigar, você vai encontrar belicoso, inflamando a luxúria , ou acender-se em aventuras amorosas, ou despertando a ira .

Em suas guerras , portanto, os etruscos usam a trombeta, os arcadianos a corneta (tubo), os sicilianos os pectides, os cretenses a lira, os lacedemônios a flauta, os trácios o trompete, os egípcios o tambor, e os árabes o címbalo. Com um instrumento de paz, a Palavra sozinha pelo qual ,nós honramos a Deus , é o que nós empregamos. Nós já não empregar o antigo saltério , o trompete, o tamboril e flauta, que os especialistas em guerra e desprezadores do temor de Deus costumavam também fazer uso nos coros em suas festivas assembléias; que por essas gama de variedades possam aumentar as suas mentes abatidas .o presente caso, ele é um convidado com a gente. Para apóstolo acrescenta novamente, Ensino e admoestando uns aos outros com toda a sabedoria, em salmos , e hinos , e espirituais canções, cantando com graça em seu coração para Deus . E mais uma vez, que quer que você faz em palavra ou ação , fazei-o em nome do Senhor Jesus , dando graças a Deus e Seu Pai. Esta é a nossa festa de ação de graças. E mesmo se você quiser cantar e tocar a harpa ou lira, não há culpa. Você deve imitar os justo rei hebreu em sua ação de graças a Deus . 'Alegrai-vos no Senhor , vós justos; decoroso é o louvor para os retos, diz a profecia .' Confesse ao Senhor com a harpa; toque para ele no saltério de dez cordas. Cantai ao Senhor um cântico novo'. E não é que o de dez cordas saltério indicar a Palavra de Jesus , que é manifestada pelo elemento da Década?"           http://www.newadvent.org/fathers/02092.htm
  • Na verdade Clemente afirma que a prática comum era a ausência de instrumentos, mas diz não ser pecado o uso deles na adoração, ao contrário dos sites que citam apenas partes deste texto. Ele era seguidor da subjetiva interpretação alegórica.
Novaciano (dc AD 258) afirmou que o tocador de tíbia [instrumento romano associado à flauta]:
"Esforçam para falar com os dedos, ingratos ao Artífice que lhes deu uma língua ... Mesmo que essas coisas não foram consagradas aos ídolos, os fiéis cristãos não deveriam freqüente e observá-los, pois mesmo se não houvesse nada de criminoso sobre eles, têm em si uma total inutilidade pouco adequada aos crentes". (Novation, “De Spectaculis,” in McKinnon, Early Christian Literature, 48.)

 Tertuliano (AD 160 220)
protestou contra o uso de trompetes em funerais militares pagãos, ainda em sua descrição da alma,
 a alegorizou  com o  hydraulos como um exemplo de uma entidade unificada com diversas partes.(McKinnon, Early Christian Literature, 45.)

PseudoOrigen
"Os instrumentos musicais do Antigo Testamento não são inadequados para nós se entendidos espiritualmente " (Pseudo-Origen, “Selecta in psalmos XXXII,” in McKinnon, Early Christian Literature, 38. e, "As cordas são a harmonia do som equilibrado das virtudes e instrumentos. " (Pseudo-Origen, “Selecta in psalmos CL,” in McKinnon, Early Christian Literature, 39.)

Quarto Século
 Este século representou o ápice do literatura anti-instrumental, havia pouca consistência no raciocínio ou explicação. 
Eusébio de Cesaréia (269-339 AD)
"Quando antigamente o povo da circuncisão adorava por meio de símbolos e tipos, não era inapropriado que eles levantaram hinos a Deus com saltérios e cítara, e que eles fizessem isso nos dias de sábado, ... Nós, no entanto, mantemos a lei judaica, interiormente, conforme a palavra do Apóstolo: "o verdadeiro judeu não é o que o é exteriormente, '... E assim seria mais docemente agradável a Deus do que qualquer instrumento musical  ...levantarmos melodia em uníssono no nosso salmodiar com uma mente e unanimidade de fé e piedade, . " (Eusébio de Cesaréia, "In psalmum xci", em McKinnon, Early Christian Literature, 97-98)

  Gregory de Nazianzo ( 329-389AD.)
 "Aquilo que não pode ser misturado não é combinado ou identificado; nem os bispos com jograis, nem orações com dança, nem salmos com flautas  " Gregory of Nazianzus, “Epistle CCXXXII,” in McKinnon, Early Christian Literature, 72.
Cânones de Hipólito
 "Quem executa em um teatro ou é um lutador ou um corredor ou um professor de música ... ou é um caçador ou um treinador de animais ... nenhuma deles pode ser autorizado a assistir um sermão até que tenham sido purificado destas obras imundos. Depois de quarenta dias eles podem ouvir um sermão. "(Anon., "Cânones de Hipólito", em Johannes Quasten, Música e Adoração em Pagan e Christian Antiguidade, trans. Boniface Ramsey (Anon., “Canons of Hippolytus,” in Johannes Quasten, Music and Worship in Pagan and Christian Antiquity, trans. Boniface Ramsey (Washington: National Association of Pastoral Musicians, 1983), 127. .)
Ambrose (c. 337 AD 97) : 
"Salmos estão sendo cantados, e você pega o saltério ou o tímpannum [instrumento musical]? Ai de vós, na verdade, porque você abriu mão da salvação e escolheu a morte. "  Ambrose, “ e Helia et ieiunio XV,” in McKinnon, Early Christian Literature, 128-29.

 Cânones de Basil:
"Se um lector aprende a tocar violão [cítara] ele deve ser ensinado a confessá-lo ... Se ele continuar nisso ele será excomungado e colocar para fora da igreja. " "Pseudo-Basil, “Canons of Basil,” in Quasten, Music and Worship, 75.
Evágrio do Ponto (AD 346-99):
 "As muitas cordas trazidas juntas em harmonia, cada um ordenado musicalmente em seu devido lugar, são os  muitos mandamentos e as doutrinas sobre muitas coisas, que não apresentam  contradição entre eles. O instrumento que  abraça tudo isso é a alma dos homens sábios em Cristo. " Evagrius of Pontus, “Selecta in psalmos CL,” in Music, Instruments in Church, 30.
Basílio de Cesaréia (AD 330 79)
 ", das artes inúteis está o  tocar a harpa, dança, flauta, dos quais, quando cessa a operação, o resultado desaparece com ela. E, de fato, de acordo com a palavra do apóstolo, o resultado disso tudo é a destruição. " (Basil of Caesarea, quoted in Piero Weiss and Richard Taruskin, eds., Music in Western World: A History in Documents (New York: Macmillan, 1984), 27.)
O clero "não deve olhar para o  espetáculos em casamentos, ou em banquetes, mas eles devem levantar-se e sair de lá antes da entrada dos músicos. " Anon., “Canons of Laodicea,” in McKinnon, Early Christian Literature, 11  http://www.newadvent.org/fathers/3806.htm  (CÂNON 54)

Quinto Século
.
Os pais da igreja primitiva continuaram a rejeitar instrumentos musicais. 

Epifânio de Salamina (c. 315-403 dC),
"A própria flauta  como mais uma cópia da serpente através do qual o maligno falou e enganou Eva ... E veja o que o próprio flautista representa; ele joga a cabeça para trás como ele joga e se inclina para a frente, ele inclina-se para a direita e esquerda, como a serpente. " Epiphanus of Salamis, “Panarion XXV,” in Music, Instruments in Church, 40

 Jerome (A 347 402), disse que um jovem cristão  não deve saber o que uma lira ou flauta são, nem o seu propósito. (Dickinson, Music in the History, 55.)

Teodoreto de Ciro
 "instrumentos e outras coisas que tais apropriada para aqueles que são infantis ... dispensada nas igrejas e cantando sozinho foi deixado over. "Teodoreto de Ciro, "Quaestiones et responsiones ad Orthodoxos CVII,"


João de Crisóstomo (347-407) atacou música instrumental como uma
remanescente injustificada da idolatria egípcia. Crisóstomo disse que Deus
"permitiu que esses instrumentos, então, para esta razão: por causa de sua fraqueza, e porque ele queria para temperar-los com amor e harmonia ... Para conhecer o seu descuido, preguiça e descuido, Deus quis despertá-los pela estratagema, que mistura a doçura da melodia com o esforço de prestar atenção. (João de Crisóstomo, "Twelfth Homilia em 1 Coríntios," em Philip Schaff, ed., Nicéia e Pós-Nicéia Fathers, vol. 12 (Grand Rapids: Eerdmans, 1989), 69-70.)

Teodoreto de Ciro (c. 393-457 A)
"Sabemos que Deus não tem prazer em canções e música, porque ele diz para os judeus:'Longe de mim com o estrépito dos teus cânticos; o som de seus instrumentos Eu não desejo para ouvir (Amós 5:23). "Mas quando este continuou a acontecer ele permitiu que uma vez que ele desejava removê-los do engano da idolatria. Para uma vez que havia muitos devotos da musica e riso, que teve lugar nos templos dos ídolos, ele permitiu a este, a fim de atraí-los para si mesmo e assim através de um mal menor para evitar um maior mal.(Theodoret of Cyrus, “Psalm 150,” in Quasten, Music and Worship, 64.)

Agostinho (AD 354 430)
  "A carne trabalhando o divino é o saltério; a carne inflexível da humanidade é o
cítara. "
( Augustine, “Enarrationes in Psalmum LVI,” in Music, Instruments in Church, 32.)

Niceta de Remesiana (c. 337-414 dC)
  "As instituições corporais foram rejeitadas, como a circuncisão, o sábado, os sacrifícios, discriminação em alimentos. Assim, também, os trompetes, harpas, címbalos e tamborins. Para o som destes nós agora temos um substituto melhor na música da boca dos homens. "Niceta of Remesiana, “ e utilitate hymnorum,” in Roy Joseph eferrari, ed., The Fathers of the Church, trans. Gerald Walsh (New York: Fathers of the Church Inc, 1949), 71

Cirilo de Alexandria (c. 376-444 AD)
Psalmos significa uma expressão musical para o qual o instrumento é tocado ritmicamente de acordo com a as notas harmônicas " Cirilo de Alexandria, "Lexicon", no Werner, Ponte Sagrado, 318. 13. 
João  Crisóstomo (347-407)
"Nada  desperta tanto a  a alma, dá asa, define-o livre da terra ... como  a melodia e a harmoniosa música sacra composta em ritmo ... Aqui não há necessidade da cítara, nem cordas esticadas, nem de palheta e técnica, nem qualquer tipo de instrumento. " John of Chrysostom, “In psalmum xli,” in McKinnon, Early Christian Literature, 80-81



Conclusão

A partir do século 3 surgiu a oposição aos instrumentos musicais, proibindo o ensino e aprendizagem de instrumentos musicais:
  •  em oposição aos cultos pagãos : os instrumentos eram usados no mundo pagão em  cultos orgíacos. atrair bons presságios, afastar maus espíritos e invocar os deuses
  • em oposição às festas licenciosas: teatro,marchas, banhos, arenas, etc.
  • apelando para o uso da interpretação alegórica
  •  por influência dos escritos de Filo de Alexandria.

"O serviço da Sinagoga foi revolucionário e único, pois consistia em ler e meditar sobre um livro, em vez de nos ritos primitivos de sacrifício de sangue, dança orgiástica, encantamento, e adivinhação, todos empregando instrumentos. A oposição consciente de instrumentos veio mais tarde, tanto o judaísmo e o cristianismo. Resultou de uma comparação inevitável entre um rito que não utilizar instrumentos e o ritos gentios ou pagãos que feaziam uso. E, no caso do cristianismo a questão da imoralidade sexual contribuiu e ainda ofuscado as motivações decorrentes de uma comparação de cultos."        http://www.catholicculture.org/culture/library/view.cfm?recnum=9134

Leitura recomendada:

 1- http://theweatherlyreport.blogspot.com.br/2012/05/instrumental-music-in-church-history.html

2- https://biblicalspirituality.files.wordpress.com/2010/03/ancient-fathers-on-instrumental-music-by-david-vanbrugge.pdf
A única ressalva é que esse autor pensa que os gregos faziam oposição à musica instrumental, mas na verdade Platão e Aristóteles se opunham à apenas alguns instruementos (havendo desacordo entre eles) como pode ser verificado neste artigo: http://www.revistas.usp.br/discurso/article/view/62912/pdf_40



quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Música no judaísmo e sua suposta influencia na igreja primitiva


Embora alguns afirmem que as sinagogas judaicas do 1º século usavam o canto, isso tem sido bastante questionado por pesquisas mais acuradas.
A música vocal e instrumental foi proibida, embora o canto vocal fosse algumas vezes praticado em épocas posteriores ao primeiro século:
"A música instrumental em serviços divinos cessou com a destruição do Templo. A música foi proibida em geral, em sinal de luto pela destruição de Jerusalém, exceto em ocasiões festivas e, especialmente, em cerimônias de casamento, a fim de encantar e fazer feliz o noivo e a noiva. Parece que o órgão foi utilizado em cerimônias nupciais, que teve lugar na sinagoga."
"O órgão moderno em sinagogas reformistas como um acessório de culto foi introduzido pela primeira vez por Israel Jacobson em Berlim na nova casa de oração que ele abriu para o festival Shabu'ot, 14 de junho de 1815 http://www.jewishencyclopedia.com/articles/11761-organ
"Os rabinos, após a destruição do Segundo Templo, emitiram um decreto proibindo toda a música instrumental ou vocal, como sinal de luto nacional: "O ouvido que escuta a música deve ser [estéril] surdo; qualquer casa onde há música deve, eventualmente, ser destruída "(GIT. 7a). Mais tarde, no entanto, R. Hai Gaon sustentou que esta se refere apenas aos cânticos de amor árabes. Maimonides permitido o coro a cantar em louvor de Deus na sinagoga e em todas as festas religiosas ("Yad", Ta'aniyot, v 14;. Shulḥan 'áruk, Orah Haim, 560, 3)http://www.jewishencyclopedia.com/articles/4348-choir
 "Devido à "cerca, barreira" rabínica que proibiu a utilização de um instrumento no sábado e festivais por causa da probabilidade de que ele exigiria sintonia ou outra preparação (comp. Shulḥan 'áruk, Oraḥ Ḥayyim, 338, 339), ele ainda é evitada por congregações conservadoras nesses dias. http://www.jewishencyclopedia.com/articles/11241-music-synagogal

"A dispersão dos cantores do Templo e a cessação das performances dos músicos no santuário influenciaram, mas ligeiramente o canto na sinagoga, uma vez que o desejo de muitas autoridades era que a música deveria ser evitada proveniente do luto duradouro das ruínas de Sião [Jerusalém],esta proibição nunca foi de maneira geral atendida, quando tornou-se uma questão de música na adoração (comp Giṭ 7a;.. Soṭah 48a; Alfasi em Ber 25b;. Asheri em Ber 30b;. Shulḥan 'áruk, Oraḥ Ḥayyim, 560, 3). De fato, desde os primeiros séculos houve evidente o desejo de reforçar a importância do canto no ritual da sinagoga. O oficiante foi obrigado a ter uma voz agradável e uma enunciação clara (Ta'an 16a;. R. 25 [ed Friedmann, p 127a..] Pesiḳ;. Meg 24b comp, 32a;... Yer shek 1;. Yalḳ ., Prov. 932), e com a ajuda voluntária de bons vocalistas foi considerado meritório".  http://www.jewishencyclopedia.com/articles/11241-music-synagogal

"Após a destruição do Templo e da subsequente diáspora dos judeus pessoas, havia um sentimento de grande perda entre as pessoas. Na época, um consenso desenvolvido que todos música e canto seriam proibidos; este foi codificado em regra por algumas autoridades rabínicas primeiros judeus. No entanto, a proibição de canto e música, embora não formalmente levantada por qualquer conselho, logo tornou-se entendido como apenas uma proibição fora de serviços religiosos. Dentro da sinagoga o costume de cantar logo ressurgiu. Nos últimos anos, a prática tornou-se a permitido  cantar em festas que comemoram eventos religiosos do ciclo de vida, como casamentos, e ao longo do tempo a proibição formal contra a cantar e tocar música perdeu sua força completamente."   http://en.wikipedia.org/wiki/History_of_religious_Jewish_music


"A Sinagoga. ...J.A. Smith resume o consenso entre os estudiosos modernos: não só há absolutamente nenhuma evidência de cânto ou entoação de cântico na sinagoga do primeiro século, mas também que a igreja não aprovou o culto da sinagoga de maneira alguma. 3"Eu só posso confirmar o fato de que na literatura rabínica não há nenhuma menção de cantar na sinagoga cedo." -Levertoff 4"O serviço de sinagoga era nos tempos antigos sempre sem cântico." - Mowinckel 5"Reuniões em sinagoga judaica eram principalmente para a leitura, instrução e oração, mas não o cântico de salmos." - David Hiley 6"Para afirmar tão simples quanto possível, não havia canto dos salmos na sinagoga antiga." - James McKinnon 7
McKinnon uma vez sugeriu que pode ter havido cantico na sinagoga cedo, mas Smith apontou que McKinnon baseou esta possibilidade unicamente em um documento datado de séculos mais tarde, e, portanto, "a sua relevância para a antiga sinagoga é muito duvidoso." 8
Foi somente após a destruição do templo em 70 dC que a sinagoga começou a evoluir para o que nós pensamos hoje.
Hiley resume: "Nas décadas após a destruição do templo, que removeu a um acidente vascular cerebral todo o foco da vida religiosa de Israel, algo como um serviço ordenado de culto tornou-se estabelecido na sinagoga, um substituto parcial para o que havia sido perdido." 9
A prática da sinagoga do primeiro século, deixa claro que o culto na igreja primitiva era independente dela.
"De fato, a variedade de forma e conteúdo das assembléias cristãs atenua fortemente contra a ideia de que o culto cristão era basicamente uma continuação do serviço da sinagoga. Nem há qualquer razão convincente porque é que deveria ter sido. Por um lado, muitos dos os primeiros cristãos, sendo judeus, proselyte judeus ou gentios adeptos ao judaísmo, com a presença livremente as sinagogas e templo de qualquer maneira ... "-ja Smith 10"Os serviços de cristãos tinham um selo próprio no que diz respeito a forma e o conteúdo precisamente porque a assistência nos serviços dos judeus continuaram." - Gerhard Delling 11"Culto público judeu  não poderia ter dado ao culto cristão nem a sua  forma não o  seu conteúdo." - David Hiley 12 
 

3 J.A. Smith, The Ancient Synagogue, the Early Church and Singing, published in Music & Letters, January 1984.
4 Levertoff, quoted by Smith, p. 5.
5 Mowinckel, Ibid.
6 David Hiley, Gregorian Chant (Cambridge University Press, 2009), p. 84.
7 McKinnon, TCFEWC8 Smith, p. 6.
9 David Hiley, Western Plainchant: a Handbook (Oxford: Clarendon Press, 1993), p. 485.
10 Smith, p 8.
11 Gerhard Delling, Worship in the New Testament, p. 92.
12 Ibid.
  http://missingmorethanmusic.com/Research/EarlyChurch.htm

Podemos usar instrumentos musicais no louvor?

Resultado de imagem para instrumentos musicais e adoração

O livro "Sempre me perguntam" Ed. Vida Cristã  condena o uso de instrumentos musicais baseados em 7 razões:: 


"Razão 1: A diferença óbvia entre a música nos dois testamentos
A música no Antigo Testamento era instrumental e no Novo Tetamento era vocal.
AT- instrumental
Nm 10:8-10 Trombetas, sacerdotes, sacrifícios
1 Cr 13:8 Arca, instrumentos
2 Sm 6:12-19 Arca, levitas,danças, sacrifícios e instrumentos.
1 Cr 25:1,6 levitas, templo e instrumentos
 2 Cr 5:12-13Levitas, Templo, instrumentos, levitas, canto
2 Cr 29:27-30 holocausto, instrumentos, levitas, canto
Sl 32:2-3 71:22-23 Tocar e cantar
Sl 47:6 Cantar
Sl 150 Muitos instrumentos e danças
NT - vocal
Mt 26:30 e Mc 14:26- cantar hinos
At 16:25 cantar louvores
Rm 15:9 glorificar e cantar louvores
1 Co 14:15 cantar com o espírito e com a mente
1 Co 14:26 um tem salmo
Ef 5:19 falando e entoando salmos, hinos e cânticos espirituais
Hb 2:12 cantar louvores
Hb 13:15 sacrifício de louvor, frutos de lábios que confessam o seu nome
Tg 5:13 cante louvores"  (p. 48)

"Culto do Velho Testamento - Físico
 Templo físico (tabernáculo e templo) Ex 35-40 1 Rs 6-7
Sacrifícios físicos Lv 1-7
Sacerdócio físico Ex 29:44
Circunsicisão física Lv 12:3
Música Física 2 Cr 29:15

Culto do Novo Testamento- Espiritual
Templo espiritual (igreja e o cristão) 1 Co 3:16 e 1 Co 6:19
Sacrifícios espirituais Vida cristã (Rm 12:1-2) e Louvor (Hb 13:15)
Sacerdócio espiritual (Jesus e os cristãos) Hb 2:17 1 Pe 2:5,9
Circuncisão espiritual (no coração, o batismo) Rm 2:29 e Cl 2:11-12
Música espiritual (de coração)  Ef 5:19 e Cl 3:16  (p. 51)

"Deus não se agrada de música instrumental hoje, embora tivesse exigido tal música no templo do Velho Testamento. Da mesma foram, hoje Deus não se agrada mais de sacrif´cios de animais, de festas judaicas ou de circuncisão: tudo isso era da velha aliança. Na Nova Aliança tudo isso foi abolido, juntamente com os sacrifícios do Velho Testamento." (p. 51)

Resposta:
 1-Os termos, "cantar louvores", "falando e entoando hinos", "cantar hinos" etc. não exclui necessariamente o uso de instrumentos. Afirmar isso é ir além do texto.

2- O termo "Salmos" incluía  TAMBÉM o uso de instrumentos musicais, mas a palavra em si não determina necessariamente o uso ou não de instrumentos (ver Razão 7)

3-Nada no Novo Testamento sugere que o louvor era exclusivamente vocal, exceto quando por força maior.
At 16:25 ¶ Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam.
4- É falso o argumento da abolição da lei para o não uso de instrumentos no louvor
  • De fato a Antiga Aliança foi abolida, mas seus princípios morais permanecem. A condenação da prática de bestialismo (ou zoofilia) não é citada por exemplo no Novo Testamento e mesmo assim permanece na Nova Aliança, pois não há nenhum ensino no Novo Tetamento que anule este mandamento. O mesmo vale para o uso de instrumentos no louvor.
  • sacrifícios de animais, circuncisão, sábado, festas, etc. bem como o templo e seu mobiliário  e seus elementos eram figuras e foram cumpridas em Cristo, mas o uso de instrumentos não tem tipologia alguma!!
 1 Crônicas 23:31  e para cada oferecimento dos holocaustos do SENHOR, nos sábados, nas Festas da Lua Nova e nas festas fixas, perante o SENHOR, segundo o número determinado;
 Cl 2:16 ¶ Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados,
17  porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo.
Hb 10:1 ¶ Ora, visto que a lei tem sombra dos bens vindouros, não a imagem real das coisas, nunca jamais pode tornar perfeitos os ofertantes, com os mesmos sacrifícios que, ano após ano, perpetuamente, eles oferecem.
2  Doutra sorte, não teriam cessado de ser oferecidos, porquanto os que prestam culto, tendo sido purificados uma vez por todas, não mais teriam consciência de pecados?
3  Entretanto, nesses sacrifícios faz-se recordação de pecados todos os anos,
4  porque é impossível que o sangue de touros e de bodes remova pecados.
5  Por isso, ao entrar no mundo, diz: Sacrifício e oferta não quiseste; antes, um corpo me formaste;
6  não te deleitaste com holocaustos e ofertas pelo pecado.
7 ¶ Então, eu disse: Eis aqui estou (no rolo do livro está escrito a meu respeito), para fazer, ó Deus, a tua vontade.
8  Depois de dizer, como acima: Sacrifícios e ofertas não quiseste, nem holocaustos e oblações pelo pecado, nem com isto te deleitaste (coisas que se oferecem segundo a lei),
9  então, acrescentou: Eis aqui estou para fazer, ó Deus, a tua vontade. Remove o primeiro para estabelecer o segundo.
 Hebreus 8:5  os quais ministram em figura e sombra das coisas celestes, assim como foi Moisés divinamente instruído, quando estava para construir o tabernáculo; pois diz ele: Vê que faças todas as coisas de acordo com o modelo que te foi mostrado no monte.
Hebreus 9:24  Porque Cristo não entrou em santuário {templo} feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para comparecer, agora, por nós, diante de Deus 
 5-é falsa a dicotomia entre louvor material e espiritual, culto físico e espiritual
  • a 'circuncisão espiritual" já existia no AT
Deuteronômio 10:16  Circuncidai, pois, o vosso coração e não mais endureçais a vossa cerviz.
Jeremias 4:4  Circuncidai-vos para o SENHOR, circuncidai o vosso coração, ó homens de Judá e moradores de Jerusalém, para que o meu furor não saia como fogo e arda, e não haja quem o apague, por causa da malícia das vossas obras.
  • a intitulada "música espiritual" e 'sacrifícios espirituais" já existiam no AT O termo "sacrifícios de louvor" aparece no AT em sinônimos:
 Salmos 50:14  Oferece a Deus sacrifício de ações de graças e cumpre os teus votos para com o Altíssimo;
Salmos 50:23  O que me oferece sacrifício de ações de graças, esse me glorificará; e ao que prepara o seu caminho, dar-lhe-ei que veja a salvação de Deus.
Salmos 107:22  Ofereçam sacrifícios de ações de graças e proclamem com júbilo as suas obras!
Salmos 116:17  Oferecer-te-ei sacrifícios de ações de graças e invocarei o nome do SENHOR.
Salmos 27:6  Agora, será exaltada a minha cabeça acima dos inimigos que me cercam. No seu tabernáculo, oferecerei sacrifício de júbilocantarei e salmodiarei ao SENHOR.
      • o culto tinha de ser "de coração' no AT
       Salmos 51:17 Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus.
      • a antiga aliança exigia tanto o sacrifício de animais com o louvor de coração
       Jeremias 17:26  Virão das cidades de Judá e dos contornos de Jerusalém, da terra de Benjamim, das planícies, das montanhas e do Sul, trazendo holocaustos, sacrifícios, ofertas de manjares e incenso, oferecendo igualmente sacrifícios de ações de graças na Casa do SENHOR.
       Oséias 6:6  Pois misericórdia quero, e não sacrifício, e o conhecimento de Deus, mais do que holocaustos.
      •  O chamado 'templo espiritual" já existia no AT. Deus na Antiga aliança já habitava em pessoas. A diferença é que agora todo salvo tem o Espírito.
      Gênesis 41:38 Disse Faraó aos seus oficiais: Acharíamos, porventura, homem como este, em quem há o Espírito de Deus?
       Êxodo 31:3  e o enchi do Espírito de Deus, de habilidade, de inteligência e de conhecimento, em todo artifício,
      Números 27:18  Disse o SENHOR a Moisés: Toma Josué, filho de Num, homem em quem há o Espírito, e impõe-lhe as mãos;
      Miquéias 3:8  Eu, porém, estou cheio do poder do Espírito do SENHOR, cheio de juízo e de força, para declarar a Jacó a sua transgressão e a Israel, o seu pecado.
      • o louvor na Antiga Aliança não era restrito ao Templo físico
       2Rs 3:15 Agora me tragam um músico. Enquanto o músico tocava harpa, o poder do SENHOR Deus veio sobre Eliseu,
      1Samuel 10:5  Então, seguirás a Gibeá-Eloim, onde está a guarnição dos filisteus; e há de ser que, entrando na cidade, encontrarás um grupo de profetas que descem do alto, precedidos desaltérios, e tambores, e flautas, e harpas, e eles estarão profetizando.
      1 Sm 16:23 E sucedia que, quando o espírito mau da parte de Deus vinha sobre Saul, Davi tomava a harpa, e a tocava com a sua mão; então Saul sentia alívio, e se achava melhor, e o espírito mau se retirava dele.

      Ex 15:20  A profetisa Miriã, irmã de Arão, tomou um tamborim, e todas as mulheres saíram atrás dela com tamborins e com danças.21  E Miriã lhes respondia: Cantai ao SENHOR, porque gloriosamente triunfou e precipitou no mar o cavalo e o seu cavaleiro.

       2 Sm 6:5  Davi e toda a casa de Israel alegravam-se perante o SENHOR, com toda sorte de instrumentos de pau de faia, com harpas, com saltérios, com tamboris, com pandeiros e com címbalos.

      14  Davi dançava com todas as suas forças diante do SENHOR; e estava cingido de uma estola sacerdotal de linho.

       Todos eram incentivados a tocar fora do templo, pois no templo sós os sacerdotes faziam este trabalho

       Sl 33:2 Louvai ao SENHOR com harpa, cantai a ele com saltério de dez cordas
      Sl 43:4 Então irei ao altar de Deus. Ao Deus da minha exaltação e regozijo, E ao som da harpa dar-te-ei graças, ó Deus, Deus meu 
      Sl 47:7-9 7 Preparado está o meu coração, ó Deus, preparado está o meu coração; cantarei e salmodiarei.8 Desperta, glória minha, desperta, alaúde e harpa; Eu farei acordar a aurora.9 Dar-te-ei graças, ó Deus, entre os povos; Cantarei a ti louvores entre as nações.
      Sl 71:22 Também eu te louvarei com o saltério(lira), bem como à tua verdade, ó meu Deus; cantar-te-ei com a harpa, ó Santo de Israel. 
      Sl 81:2 Salmodiai e fazei soar o tamboril,a suave harpa com o saltérioBom é louvar ao SENHOR e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo,
      Sl 92: 1 ¶ Bom é render graças a Jeová, E cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo:2 anunciar de manhã a tua misericórdia e, durante as noites, a tua fidelidade,3 com instrumentos de dez cordas, com saltério e com a solenidade da harpa.
      Sl 98:5 Cantai com harpa louvores ao SENHOR, com harpa e voz de canto;
      Sl 108:1-3 1 ¶ O meu coração está resoluto, ó Deus; Cantarei, sim cantarei louvores, até com a minha glória.2 Despertai, saltério e harpa! Quero acordar a alva.3 Render-te-ei graças entre os povos, ó SENHOR! Cantar-te-ei louvores entre as nações.
      Sl 44:9 A ti, ó Deus, entoarei novo cântico; no saltério de dez cordas, te cantarei louvores
      Sl 147:7 Cantai ao SENHOR com ações de graças; entoai louvores, ao som da harpa, ao nosso Deus,
      Sl 149:3 Louvai-o ao som da trombeta; louvai-o com saltério e com harpa.3 Louvai-o com o som de trombeta; louvai-o com o saltério e a harpa.4 Louvai-o com pandeiros e danças; louvai-o com instrumentos de cordas e com flautas.
      Sl 150 menciona danças e pandeiros além de outros!!
      • o chamado 'sacerdócio espiritual" não existia no At pois o sacerdócio de Arão e  seus filhos era tipo (figura, sombra) do sacerdócio de Jesus. Mesmo assim as pessoas envolvidas tanto no velho, como no Novo Testamento são físicas!! 
      Conclusão:
      Todos os argumentos usados pelo autor se mostraram falaciosos e fúteis diante de uma análise mais profunda e destituída de preconceitos.


      Razão 2- A Natureza do louvor do Novo Testamento.
      ..."o louvor que oferecemos a Deus é realizado em espírito e em verdade (Jo 4:24), e não nos moldes da Antiga Aliança (p. 51)
      "Nosso culto é racional e espiritual" (p. 52)
      "Cantar tem um rico significado teológico...que fica anulado ou  diminuído ou prejudicado pela introdução da música instrumental" (p. 52)
      'Cantar é oferecer um sacrifício espiritual....no Novo Testamento um dos sacrifícios de ação de graças é cantar (Hb 13:5)(p. 52-53)
      'Ocasionalmente, o instrumento abafa o som das palavras e atrapalha a concentração na letra, desviando a atenção para a melodia e a harmonia...." (p. 53)
      "corais conjuntos e solos não contribuem para a unidade da igreja ...seu uso ... reafirma a diferença entre os que cantam e os que assistem".(p. 54)
      Resposta:
      Como visto na resposta 1 o louvor no Antigo Testamento não estava restrito ao Templo em Jerusalém. 
      •  Quando Jesus fala de louvar em espírito e em verdade ele fala da abolição do sistema levítico ligado ao templo e não da abolição do louvor:
      Jo 4:20  Nossos pais adoravam neste monte; vós, entretanto, dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar
      21  Disse-lhe Jesus: Mulher, podes crer-me que a hora vem, quando nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai.
      22  Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação vem dos judeus.
      23  Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores.
      24  Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.

      • o louvor no Antigo Testamento já era um sacrifício de ação de graças (ver resposta 1)
       Salmos 50:14  Oferece a Deus sacrifício de ações de graças e cumpre os teus votos para com o Altíssimo;
      Salmos 50:23  O que me oferece sacrifício de ações de graças, esse me glorificará; e ao que prepara o seu caminho, dar-lhe-ei que veja a salvação de Deus.
      Salmos 107:22  Ofereçam sacrifícios de ações de graças e proclamem com júbilo as suas obras!
      Salmos 116:17  Oferecer-te-ei sacrifícios de ações de graças e invocarei o nome do SENHOR.
      Salmos 27:6  Agora, será exaltada a minha cabeça acima dos inimigos que me cercam. No seu tabernáculo, oferecerei sacrifício de júbilocantarei e salmodiarei ao SENHOR.
      •  Não apenas um instrumento abafa ou atrapalha o canto. Mesmo no canto vocal congregacional, uma pessoa desafinada pode atrapalhar.
      •  O uso correto de instrumentos não abafa, atrapalha ou desconcentra, pelo contrário.
      • a dicotomia entre os que cantam e os que assistem é uma forma de louvor. Outra forma é a congregacional que pode coexistir com conjuntos, bandas e corais!!! Dizer que bandas, corais e conjuntos criam a divisão entre os que cantam e os que assistem é ser tendencioso. A forma congregacional leva a participação de todos, mas a forma solo também é bíblica:
      1 Coríntios 14:26  Que fazer, pois, irmãos? Quando vos reunis, um tem salmo, outro, doutrina, este traz revelação, aquele, outra língua, e ainda outro, interpretação. Seja tudo feito para edificação.
       Colossenses 3:16  Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração.
       1 Co 14:15 ¶ Que farei, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com a mente; cantarei com o espírito, mas também cantarei com a mente.
      16  E, se tu bendisseres apenas em espírito, como dirá o indouto o amém depois da tua ação de graças? Visto que não entende o que dizes;
      17  porque tu, de fato, dás bem as graças, mas o outro não é edificado.

      Razão 3-A forma e função do cântico no Novo Testamento 
      "Tudo que o Novo Testametno exige do louvor só pode ser cumprido pela música vocal e a música do instrumento musical não consegue fazer o que o Novo Testametno pede do louvor...: Fale com cânticos (Ef 5:19, com o coração EF 5:19, ensine e admoeste (Cl 3:16), com o espírito e com entendimento (ICo 14:15, louve a Deus (Hb 2:12), confessando Deus (Hb13:15)..." (p. 55)
      Resposta:
      O que o Novo Testamento exige pode ser cumprido tanto pelo uso exclusivo da música vocal, como também da música vocal com acompanhamento musical. Logo  estas exigências não excluem o louvor que combina vozes com instrumentos.


      Razão 4- Não ultrapassar o que está escrito: 1 Co 4:6, o específico exclui o genérico
      "Se Deus pede que façamos as coisas de uma certa forma, não precisa proibir todas as outras, uma vez que  sua ordem específica deixa de lado outras formas de executar o mandamento...
      o caso da arca: tábuas de cipestre exclui jacaranda , pinho, peroba, etc.
      o caso da ceia: pão  e fruto da videira exclui carne, água, legumes, etc.
      o caso da música: 'cantar' exclui tocar, acompanhar, dançar, bater palmas, etc. (p. 55)
      o NT manda cantar. O mandamento exclui tocar instrumentos, bater palmas, dançar, etc.. Este é o nível específico do mandamento: o sentido do verbo cantar, louvar ou falar. A forma , contudo de cantar não é especificada, e temos a liberdade de cantar com hinários, cantar usando versículos da bíblia, cantar em pé ou sentados, com um regente musical ou de modo expóntâneo..." (p. 57)
      O instrumento musical não é o um meio ou instrumento ou mero expediente para o canto, visto que o Novo Testamento pede apenas o canto e o instrumento não é necessário para cantar. Cantar e tocar constitui uma adição não requisistada, não autorizada e não necessária. Cantar com hinários ou sentados em bancos não adiciona nem altera a obediência ao mandamento: cantar. "(57-58)
      Resposta:
      Dicionário Houaiss:
      Cantar: n verbo transitivo direto e intransitivo 
      1 expressar-se vocalmente por meio de frases melódicas; entoar
      12 Rubrica: música.
      composição poética musicada; canto, cântico, cantiga

      •  O Novo Testamento não especifica como devemos cantar, se com acompanhamento musical ou sem acompanhamento, inferir ou concluir que o simples fato de ser citado "cantar louvores" exclui o uso de instrumentos é usar a falácia do argumento do silêncio. 
      • no exemplo da arca, os outros tipos de madeira mudam a essência do que foi ordenado, pois são substitutos. O canto acompanhado de instrumentos não afeta em nada a natureza ou essência do mesmo, pois ele é constituído apenas de palavras, e os instrumentos musicais não mudam estas palavras.
      • no exemplo da ceia,  a carne,a água e legumes seriam também substitutos, o que alteraria também a essência da ordenança.
      • o mandamento de cantar, então não é afetado por bater palmas, dançar, ou tocar instrumentos, pois como já disse, o canto propriamente dito é composto apenas de palavras entoadas, mas que pode ser ou não, acompanhado de instrumento musicais.
      • Cantar com acompanhamento musical não adiciona em nada o mandamento de cantar louvores, pois na verdade o Novo Testamento não especifica que o canto não deve ser acompanhado ou não de instrumentos.
      Dicionário Houaiss:
      cantìcum,i 'canto, cantiga, canção, cançoneta, ária, modinha; solo na comédia romana, acompanhado de música e dança; canto mágico, encantamento; cântico (em linguagem eclesiástica)',


      Razão 5- O testemunho da História
      ."A história da igreja não é nossa autoridade religiosa e sim a Escritura. È  interessante, contudo, notar que na história do cristianismo, o testemunho a favor da música vocal é antigo, deversificado e seguro.O uso de música instrumental foi um dos desvios da igreja romana.. Até haja a igreja grega não usa musica instrumental. Os reformadores foram contra os instrumentos, mas om o passar dos tempos todas as igrejas...adotaram o uso de instrumentos. (p.58)
      "A sinagoga ...desenvolveu um estilo de música estritamente vocal..." (D.P. Hustade. A música na igreja) p. 109)
      "Presumimos que a adoração cristã primitiva era estritamente vocal" (D.P. Hustade. A música na igreja p.95)
      "Os pais da igreja proibiam o uso de música instrumental na adoração..." (D.P. Hustade. A música na igreja p.109)
      O critério geral dos priemiros patriarcas da igreja era frontalmente contrário ao uso de qualquer instrumento no templo (igreja) (Encicl. Católica, 'òrgão', vol V, p.1064. )
      "O uso do órgão nas igrejas é atribuído ao papa Vitalino (637-672 d. C). (Philip Schaff, História da Igreja Cristã, IV, p. 439)
      "Uma forte oposição ao órgão no culto da igreja fez-se sentir no sentido geral, até o séc XII" (Encicl. Católica (versão inglesa), p. 300-301)
      "Os gregos (igreja ortodoxa grega) rejeitam órgãos e instrumentos musicais..." (Enccl. Schaff-Herzog, IV, p. 51)
      "João Calvino (fundador do presbiterianismo) "Instrumentos musicais na celebração dos louvores a Deus seriam apropriados como a queima de incenso, acender velas e a restauração das outras sombras da lei" (Comentário sobre o Sl 33).
      "João Wesley (fundador do Metodismo) " Não tenho qualquer objeção a instrumentos musicais em nossos templos, desde que não sejam ouvidos, nem vistos" (Comentário de Adam Clarke, vol. IV, p. 686)
      "Martinho Lutero (fundador do luteranismo) 'chamou o órgão de insígnia de Baal' (Enciclopedia MC Clintock e Strong, muica vol VI, p. 762)
      "Adam Clarke (distinto comentarista da Escritura, Metodista) "Sou homem velho e um ministro velho, e declaro que nunca soube de nenhum bem que eles produzissem no louvor a Deus. Tenho tido motivo de acreditar que produziram muito mal. A música, como ciência, eu estimo e admiro; mas instrumentos de música na casa de Deus eu abomino e detesto. Este é o abuso da música, e aqui registo meu protesto contra todas tais corrupções no louvor do Autor do cristianismo (Clarke's Comentary, vol 4, p. 686)

      Resposta: 
      •  As sinagogas em tempos antigos não usavam nem o canto vocal nem instrumentos em razão de luto por Jerusalém. Posteriormente adotou o canto e depois os instrumentos http://musicagospelcontemporanea.blogspot.com.br/2015/02/musica-no-judaismo.html
      • "Nos primeiros séculos da objeção da Igreja a música instrumental  foi aplicada também para o órgão, que não é surpreendente, se lembrar a associação do hydraulus [órgão primitivo] com teatro e circo. De acordo com a Platina("De vitis Pontificum", Colónia, 1593), o Papa Vitalian (657-72) introduziu o órgão na igreja serviço. Isto, no entanto, é muito duvidoso . Em todo o caso, uma forte objeção ao órgão na liturgia da igreja permaneceu bastante geral até o século XII" (Bewerunge, Henry. "Organ." The Catholic Encyclopedia. Vol. 11. New York: Robert Appleton Company, 1911. 12 Mar. 2015) <http://www.newadvent.org/cathen/11297a.htm>.Observe que a parte em negrito foi omitida de propósito no livro que se opõe aos instrumentos  
      • A proibição de instrumentos por parte dos pais da igreja só aconteceu no séc. 3. 
      • Clemente de Alexandria,  o mais citado pai da igreja neste assunto,  dizia que a igreja não fazia uso de instrumentos, mas que quem quisesse poderia tocar como Davi. 
      Porque, se as pessoas ocupam o seu tempo com os tubos (corneta ?), e alaúdes , e coros e danças, e com o  bater palmas das mãos egípcio, e essas frivolidades desordenadas, tornam-se bastante imodestas e intratáveis; batem nos címbalos e tambores, e fazem um barulho com instrumentos de ilusão ; claramente como um banquete, como me parece, é um teatro de embriaguez . O apóstolo declara: " deixando as obras das trevas, devemos vestir a armadura de luz, caminhando honestamente, como de dia, não gastar o nosso tempo em glutonarias e bebedeiras , em impudicícias e dissoluções". Romanos 13: 12-13 . Deixe o tubo(corneta?) ser conformado aos pastores, e a flauta ao supersticioso que estão envolvidos em idolatria . Pois, na verdade, esses instrumentos devem ser banidos do temperado banquete, sendo mais adequado para os animais do que os homens , e para a parte mais irracional da humanidade . Porque temos ouvido dos veados sendo encantados com a flauta, e seduzidos nas armadilhas, quando caçados pelos caçadores . E quando as éguas estão sendo cobertas, uma música é tocada na flauta- um canto nupcial, por assim dizer. ...
      O Espírito , distinguindo dessa folia, a liturgia divina, diz:' louvai-o com o som da trombeta' pois com o som da trombeta Ele deve ressuscitar os mortos. 'Louvai-o sobre o saltério' ; pois a língua é o saltério do Senhor . E 'louvai-o com a lira'. Até a lira se entende como a boca atingida pelo Espírito , como se fosse por uma palheta. Louvor com o tamborim e a dança , refere-se à Igreja meditando sobre a ressurreição dos mortos na pele retumbante. 'Louvai- nas cordas e órgão'. Nosso corpo Ele chama um órgão, e os nervos são as cordas, pelo qual ele recebeu tensão harmoniosa, e ao ser atingido pelo Espírito , ele emite vozes humanas. 'Louvai-o nos címbalos'. Ele chama a língua o prato da boca, o que ressoa com a pulsação dos lábios. Por isso, Ele clamou a  humanidade 'Que cada ser que respira louve ao Senhor' , porque Ele cuida de cada ser que respira, que Ele mesmo fez. Pois o homem é verdadeiramente um instrumento pacífico; enquanto outros instrumentos, se você investigar, você vai encontrar belicoso, inflamando a luxúria , ou acender-se em aventuras amorosas, ou despertando a ira .
      Em suas guerras , portanto, os etruscos usam a trombeta, os arcadianos a corneta (tubo), os sicilianos os pectides, os cretenses a lira, os lacedemônios a flauta, os trácios a buzina, os egípcios o tambor, e os árabes o címbalo. Com um instrumento de paz, a Palavra sozinha pelo qual ,nós honramos a Deus , é o que nós empregamos. Nós já não empregamos o antigo saltério , o trompete, o tamboril e flauta, que os especialistas em guerra e desprezadores do temor de Deus costumavam também fazer uso nos coros em suas festivas assembléias; que por essas gama de variedades possam aumentar as suas mentes abatidas .... O apóstolo acrescenta novamente: 'Ensinando e admoestando uns aos outros com toda a sabedoria, em salmos , e hinos , e espirituais canções, cantando com graça em seu coração para Deus' . E mais uma vez, que 'quer que você faz em palavra ou ação , fazei-o em nome do Senhor Jesus , dando graças a Deus e Seu Pai'. Esta é a nossa festa de ação de graças. E mesmo se você quiser cantar e tocar a harpa ou lira, não há culpa. Você deve imitar os justo rei hebreu em sua ação de graças a Deus . 'Alegrai-vos no Senhor , vós justos; decoroso é o louvor à pé', diz que a profecia .' Confesse ao Senhor com a harpa; toque para ele no saltério de dez cordas. Cantai ao Senhor um cântico novo'. E não é que o de dez cordas saltério indicar a Palavra de Jesus , que é manifestada pelo elemento da Década ? E como é condizente, antes de participar de alimentos, que devemos agradecer o Criador de tudo; assim também em bebê-lo é adequado para louvá-Lo em participar de Suas criaturas. Para o salmo é uma melodiosa e sóbrio bênção . O apóstolo chama o salmo um cântico espiritual. Efésios 5:19 ; Colossenses 3:1 "The instructor, livro 2 cap. 4 , final do 2º século.    http://www.newadvent.org/fathers/02092.htm
      • Na verdade Clemente afirma que a prática comum era a ausência de instrumentos, mas diz não ser pecado o uso deles na adoração, ao contrário dos sites que citam apenas partes deste texto. 
      • A igreja, pelo menos depois do final  do segundo século, parece ter seguido o costume judaico adotado após a destruição do templo e de Jerusalém, ou seja,  não fazia uso de instrumentos. Mas não por uma razão genuinamente bíblica, mas por um costume humano.                              http://musicagospelcontemporanea.blogspot.com.br/2015/02/musica-no-judaismo.html
        "Ao contrário do Templo, a Sinagoga não fez uso de instrumentos em seu serviço exclusivo de leituras bíblicas, discursos, orações e salmos. Os cristãos primitivos enquanto mantinham o rito da Sinagoga não tinha idéia de opor-se aos instrumentos do Templo, mas simplesmente continuaram uma forma de adoração que sucedeu sem necessidade de instrumentos de culto." 
        http://www.catholicculture.org/culture/library/view.cfm?recnum=9134
        • A oposição a instrumentos musicais deu por comparação entre o culto cristão e os cultos e festas pagãs, justamente na época em que os cristãos eram acusados de orgias e outras coisas, séc. 2 em diante:
        "O serviço da Sinagoga foi revolucionário e único, pois consistia em ler e meditar sobre um livro, em vez de nos ritos primitivos de sacrifício de sangue, dança orgiástica, encantamento, e adivinhação, todos empregando instrumentos. A oposição consciente de instrumentos veio mais tarde, tanto o judaísmo eo cristianismo. Resultou de uma comparação inevitável entre um rito que não utilizar instrumentos e o ritos gentios ou pagãos que feaziam uso. E, no caso do cristianismo a questão da imoralidade sexual contribuiu e ainda ofuscado as motivações decorrentes de uma comparação de cultos."        http://www.catholicculture.org/culture/library/view.cfm?recnum=9134
        "Se houve omissõs concernentes à música instrumental e a dança, isto não precisa ser necessariamente entendido, como alguns fariam, como um sinal de que eram erradas, visto serem usadas nos rituais gregos acompanhados de orgias, ou no que diz respeito ao assunto, na adoração do agora hostil culto judaico, fossem erradas. Isto pelo seguinte: a Igreja Primitiva era sempre uma hóspede temporária, alojada temporariamente em casa, navios, praias e praças públicas. Estava frequetemente escondida daqueles que tentavam eliminá-la. Ela não tinha tempo para coisa alguma a não ser para os mais simples meios musicais e atividades em sua prática de adoração. Mais importante ainda, certos tipos de música devem ter sido evitados, não devido à iniquidade inerente, mas pela forte associação nas mentes daqueles que vieram de experiências pré- cristãs, quer judeus quer pagãos....A distinção entre o conceito pagão de permissividade das coisas, e o conceito cristão do discernimento entre uma coisa e outra- nenhuma das quais em si mesmas impura (Rm 14:14), embora não permitidas- anula qualquer opinião que afirme que aIgreja Primitiva tivesse estabelecido um padrão rígido, imutável e limitado." (Enciclopedia da Bíblia Cultura Cristã- vol. 4, Editora Cultura Cristã, p. 418, 2008.)
        • Nem todos reformadores  se opunham a instrumentos, pelo contrário o grande nome da Reforma, Lutero era totalmente a favor ao contrário de Calvino e Zwingli:
        "Nem todos os fundadores do protestantismo eram tão favoráveis à música como Lutero, Zwingli, que se considerva um músico, excluía inteiramente a música do serviço religioso, e Calvino proibia qualquer música de igreja, exceto o canto uníssono entoado pela congregação. Permitia, porém, o canto polifônico em casa..." (A História da civilização- A reforma, 2ªedição, livro IV, p. 658 )    http://www.mackenzie.br/fileadmin/Mantenedora/CPAJ/revista/VOLUME_VII__2002__2/Jouberto.pdf
        • Em 1541, Martinho  Lutero apresentou uma Bíblia para organista Lobo Heinz na qual ele escreveu:
        "Os instrumentos de cordas dos seguintes salmos são para ajudar no canto desta nova canção; e Wolf Heinz e todos, músicos cristãos devotos devem deixar sua cantando e tocando para o louvor do Pai e toda a graça soar adiante com alegria com seus órgãos e quaisquer outros amados instrumentos musicais não são ... "
        • Um grande problema com a suposta citação de Lutero (dizendo que "o órgão era a insígnia de Baal" é que os estudiosos dos escritos de Lutero não pode encontrar esta citação em qualquer lugar nos escritos de Martinho Lutero
        • A suposta citação de Jonh Wesley parece ser uma inveção de Adam Clarke, que se opunha violentamente contra instrumentos. Na verdade Jonh Wesley era a favor de instrumentos musicais:
        "Sun 2. Tivemos uma congregação grande e séria na New Church, tanto de manhã e à tarde. O órgão é um dos melhores tons que eu já ouvi , e a congregação cantando com ele fazia uma doce harmonia. "Wesley Journal , vol. 4, p. 339 states"

        • Adam Clarke era sim um inimigo dos instrumentos e chegou até mesmo a inventar que Jonh Wesley era contra os instrumentos musicais!!! Além disso seu comentário expressa apenas sua opinião!!! o que na verdade é contrária a do próprio John Wesley 


        Razão 7- A Lexicografia do Novo Testamento

        "De fato , a melhor e mais moderna ciência do estudo dos vocábulos gregos, a lexicografia do grego Koinê, o grego com o qual o Novo Testamento foi escrito, tem chegado á firme conclusão que PSALLO significa louvor vocal e não instrumental, pois era este o sentido do termo entre os judeus de fala grega e entre a igreja cristã" p. 62
        Obs* o livro em questão acusa o renomado "Léxico Grego-Português do Novo Testamento baseado em domínios semânticos, SBB"de cometer a falácia do radical (definição pelo radical e não pelo uso contextual) e da obsolescência semântica (definição pelo significado antigo e não pelo atual):

        "tal é o caso aqui: PSALLO, em sua etimologia, podia significar entre outras coisas 'tocar harpa', mas na Septuaginta, no Novo Testamento e na igreja antiga nunca foi usado com este sentido de modo absoluto"...mas que já no uso que dele fizeram autores judeus de fala grega e cristãos, não incluía mais este sentido" p. 348

        na verdade o autor do livro em questão depois de citar 12 léxicos confessa: "Estas obras reconhecem que a palavra PSALLO em outras literaturas pode significar "tocar uma harpa ou algum instrumento de corda', mas todos imediatamente afirmam que no Novo testamento, o sentido é o de música vocal, dado o uso do termo na sinagoga judaica e no contexto do Novo Testamento...Os autores destes dicionários são protestantes pertencentes a grupos que usam instrumentos no culto!...definem  PSALLO como 'cantar'e não tentam apoiar nesta palavra o uso de instrumentos musicais em suas denominações' p. 346

        Respostas:
        1- O termo Psallo incluía o sentido de louvor acompanhado de instrumentos entre os judeus de fala grega nos tempos do Novo Testamento
        • Flávio Josepho, contemporâneo dos apóstolos:
        Flávio Josepho livro 7 cap. 4:
        Depois de tudo preparado, Davi quis assistir à grande cerimônia. Os sacerdotes tomaram a arca da casa de Abinadabe e a puseram sobre um carro novo, puxado por bois. Tal encargo foi confiado aos irmãos e filhos de Abinadabe. O rei caminhava à frente, e todo o povo seguia cantando salmos, hinos e cânticos ao som de trombetas, címbalos e de vários outros instrumentos. Quando chegaram a um lugar conhecido como a eira de Quidom, os bois desgarraram-se um pouco e fizeram pender a arca. Então Uzá estendeu a mão para segurá-la e caiu morto no mesmo instante, fulminado pela cólera de Deus, porque, não sendo sacerdote, tivera a ousadia de querer tocá-la. Esse lugar, depois, foi chamado Perez-Uzá. Davi, espantado com o milagre,..."

        cap. 10
        301. 2 Samuel 22. Davi, após correr tantos perigos e vencer tantas batalhas, teve momentos de paz e tranqüilidade. Começou então a compor vários cânticos, hinos e salmos em louvor a Deus, em versos de diversas medidas, pois uns eram trímetros e outros pentâmetros. Ordenou que os levitas os cantassem nos sábados e nos outros dias de festa, com diversos instrumentos de música, que ele fabricara para essa ocasião, dentre os quais havia violões de dez cordas, que se tocavam com um arco, e saltérios de doze tons, que se tocavam com os dedos, além de grandes timbales de bronze. E seja isso suficiente para que não se diga que esses instrumentos são  inteiramente desconhecidos.

        livro 8 cap. 2
        Esse grande rei mandou fazer também mil vestes sacerdotais, para os sacerdotes, com túnicas que iam até os calcanhares, e cada qual com o seu éfode e com pedras preciosas. A coroa em que Moisés havia escrito o nome de Deus continuou a mesma. Ela ainda pode ser vista em nossos dias. Mandou fazer também estolas de linho para os sacerdotes, com dez mil cintos de púrpura, duzentas mil outras estolas de linho, para os levitas que cantavam os hinos e os salmos, duzentas mil trompas, como Moisés havia determinado, e quarenta mil instrumentos de música, como harpas, saltérios e outros, feitos de metal composto de ouro e prata  
        livro 11 cap.3
        Depois de no segundo mês do segundo ano lançarem os alicerces do Templo, começaram, no dia primeiro de dezembro, a construir a parte superior. Todos os levitas com vinte anos ou mais, e Jesua, com os seus três filhos e seus irmãos, e Cadmiel, irmão de Judá, filho de Aminadabe, com os seus filhos, que haviam sido encarregados da direção dessa obra, nela trabalharam com tanto empenho e solicitude que a concluíram muito antes do esperado. Então os sacerdotes, revestidos de seus vestes sacerdotais, marcharam ao som de trombetas, enquanto os levitas e os descendentes de Asafe cantavam em louvor a Deus hinos e salmos compostos pelo rei Davi. Os mais antigos do povo, que haviam contemplado a magnificência e a riqueza do primeiro templo, considerando o quanto esse estava longe de igualá-lo e julgando assim a grande diferença entre a sua prosperidade no passado e a presente, sentiram tão profunda dor que não puderam reter as lágrimas e soluços.

        • A Bíblia utilizada pelos judeus de fala grega, a Septuaginta, e muito citada pelos apóstolos também utiliza o termo para se referir a instrumentos musicais:
        "psallo...'tocar instrumento de cordas com os dedos' , e por conseguinte, na Septuaginta'cantar com a harpa, cantar salmos' (Dicionário Vine p.967, CPAD)
        "Na LXX [Septuaginta], psallo e psalmos representam, de modo geral, o hgeb. zamar ou nagan, ... geralmente, a referência diz respeito aos Salmos do nosso Saltério...
        Pode se tomar por certo que, pelo menos durante o período do AT, o cantar dos Salmos sempre era acompanhado por instrumentos musicais.. Além disso, psalmos pode significar qualquer cântico espiritual, sendo mencionado um acompanhamento musical, ou não (cf. Sl 33[32]:2)."  ( Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento,p. 272)
        "um tocar, um vibrar, p. ex. de uma corda de um arco,...; de instrumentos de cordas, um execução, música, Anthol. Gr. II. p. 73,74. IV. p. 257; tom ,melodia, compasso, como tocado,...No uso posterior, cântico, em sentido próprio e literal como acompanhado de instrumentos de cordas, Josepho Antiguidades 6.11.3... "Léxico Grego Edward Robinson, CPAD, p. 996

         2-Os léxicos não afirmam que o termo grego exclui o uso de instrumentos. Ou que Septuaginta e os judeus da época Novo Testamento não tinha o sentido de acompanhamento de instrumentos. O fato de dizerem que no Novo testamento o termo grego significa 'cantar', NÃO EXCLUI O uso de instrumentos, pois se canta com ou sem instrumentos!!.  

        • Veja 2 exemplos onde apesar dos dicionários dizerem afirmarem o significado de "cantar", eles na verdade não negam a possibilidade de acompanhamento musical
         " Na LXX [Septuaginta], psallo e psalmos representam, de modo geral, o hgeb. zamar ou nagan, ... geralmente, a referência diz respeito aos Salmos do nosso Saltério...Pode se tornar por certo que, pelo menos durante o período do AT, o cantar dos Salmos sempre era acompanhado por instrumentos musicais.. Além disso, psalmos pode significar qualquer cântico espiritual, sendo mencionado um acompanhamento musical, ou não (cf. Sl 33[32]:2)."  ( Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento,p. 272)
        33.111...cantar cânticos de louvor, com a possível implicação de acompanhamento instrumental ( no NT, muitas vezes relacionado com o entoar de salmos do AT)- "cantar, cantar um salmo, entoar um cântico de louvor, cantar louvores"(Léxico Grego-Português do Novo Testamento baseado em domínios semânticos, SBB)
        Léxico de Strong:5568 psalmosde 5567; TDNT-8:489,1225; n m1) toque, ato de fazer vibrar e produzir som1a) do toque das cordas de um instrumento musical1b) de um canção piedosa, um salmoSinônimos ver verbete 5876..."Enquanto a idéia principal de 5568 é um acompanhamento musical, ""
        psallo 5567provavelmente, forma reforçada de psao (esfregar ou tocar a superfície, cf 5597); TDNT-8:489,1225; v 1) tirar, arrancar 2) fazer vibrar pelo toque, produzir som agudo ou metálico 2a) tocar ou bater a corda, vibrar as cordas de um instrumento musical, de modo que ressoem suavemente 2b) tocar num instrumento de corda; tocar, a harpa, etc. 2c) cantar ao som da harpa 2d) no NT, cantar um hino,   os louvores de Deus em canção

        Conclusão: 
        • não se pode afirmar que pelo fato de um léxico dar o significado de "cantar um, hino, cantar louvores" que isso exclui os instrumentos musicais!!
        • o Léxico Grego-Português do Novo Testamento baseado em domínios semânticos, não comete falácia alguma pois segue o significado da Septuaginta, bem como dos judeus de fala grega como Flávio Josefo. Ele apenas expõe de modo  claro o que a maioria deixa implícito. o termo psallo inclui, também, os instrumentos musicais.



        The KJV New Testament Greek Lexicon
         Strong's Number:   5567 Browse Lexicon 
        Original WordWord Origin
        yavllwprobably strengthened from psao (to rub or touch the surface, cf (5597))
        Transliterated WordTDNT Entry
        Psallo8:489,1225
        Phonetic SpellingParts of Speech
        psal'-lo   Verb
         Definition

        1. to pluck off, pull out
        2. to cause to vibrate by touching, to twang
          1. to touch or strike the chord, to twang the strings of a musical instrument so that they gently vibrate
          2. to play on a stringed instrument, to play, the harp, etc.
          3. to sing to the music of the harp
          4. in the NT to sing a hymn, to celebrate the praises of God in song
         Liddell-Scott-Jones Definitions
        ψάλλω, fut. ψᾰλῶ LXX Judges 5:3; : aor. ἔψηλα Pl. Ly. 209b, etc., and in LXX ἔψᾱλα Psalms 9:12, al.:  pluck, pull, twitch, ψ. ἔθειραν pluck the hair, A. Pers. 1062: esp. of the bow-string,τόξων χερὶ ψάλλουσι νευράς twang them, E. Ba. 784; κενὸν κρότον Lyc. 1453; ἐκ κέραος ψ. βέλος send a shaft twanging from the bow, APl. 4.211 (Stat. Flacc.); soμιλτοχαρὴς σχοῖνος ψαλλομένη a carpenter's red line, which is twitched and then suddenly let go, so as to leave a mark, AP 6.103 (Phil.): metaph., γυναῖκας ἐξ ἀνδρῶν ψόγος ψάλλει, κενὸν τόξευμα E. Fr. 499.
        II mostly of the strings of musical instruments, play a stringed instrument with the fingers, and not with the plectron, ψῆλαι καὶ κρούειν τῷ πλήκτρῳ Pl. l. c., et ibi Sch.; ἐάν τις ψήλας τὴν νήτην ἐπιλάβῃ Arist. Pr. 919b15; μουσικώτατος ὢν χατὰ χεῖρα δίχα πλήκτρου ἔψαλλε Ath. 4.183d; opp. κιθαρίζω, Hdt. 1.155, SIG 578.18 (Teos, ii B. C.); πρὶν μέν σ' ἑπτάτονον ψάλλον (sc. τὴν λύραν) Ion Eleg.3.3: abs., Hdt. l. c., Ar. Eq. 522, Hippias (?) in PHib. 1.13.24; κόραις Men. Epit. 260; ψάλλειν [οὐκ ἔνι] ἄνευ λύρας Luc. Par. 17: Prov., ῥᾷον ἤ τις ἂν χορδὴν ψήλειε 'as easy as falling off a log', Aristid. Or. 26(14).31.
        2. later, sing to a harp, LXX Ps. 7.18, LXX Psalms 9:12, al.; τῇ καρδίᾳ Ephesians 5:19; τῷ πνεύματι 1 Cor. l. c.
        3. Pass., of the instrument, to be struck or played, ψαλλομένη χορδή Arist. Pr. 919b2; also of persons, to be played to on the harp, Macho ap. Ath. 8.348f.



        Thayer's Definition
        1. to pluck off, pull out
        2. to cause to vibrate by touching, to twang
          1. to touch or strike the chord, to twang the strings of a musical instrument so that they gently vibrate
          2. to play on a stringed instrument, to play, the harp, etc.
          3. to sing to the music of the harp
          4. in the NT to sing a hymn, to celebrate the praises of God in song

        Conclusão geral

        Todos os argumentos contra o uso de instrumentos musicais se mostraram falaciosos e tendenciosos.